Escolha o Idioma:        

Papers

Camponeses e conflitos sócio-ambientais na região do Trombetas (169)
Autor(es): Rosa Elizabeth Acevedo Marin
Ano: 2004
Resumo: Neste artigo analisam-se as experiências de camponeses envolvidos em conflitos sócio-ambientais ocorridos desde os anos setenta na região do rio Trombetas, gerados pelas intervenções do aparato de Estado e de empresas que, com base em políticas diferenciadas, conseguiram interferir nos modos de uso e de apropriação dos recursos dos antigos ocupantes. As resistências do grupo repertoriam uma série de práticas para opor-se à política de preservação do órgão ambiental (IBDF e posteriormente IBAMA) e, por associação, também à da empresa de mineração que classifica como intencionalmente criminais as atividades de caça e coleta, como as ocorrências em relação à caça de tartarugas, à pesca nos lagos e à coleta da castanha. Esses antagonismos têm manifestações exteriores e representações diversas e no decorrer do processo de conflito, é possível situar negociações e impasses. A titulação de terras para os remanescentes de quilombos significa uma negociação na qual grupos familiares encontraram uma solução relativa, entretanto o impasse permanece para o grupo de camponeses tradicionais ou para os novos ocupantes da área da Reserva Biológica do Rio Trombetas que buscam alternativas legais para sua permanência nesse espaço.
Palavras-chave: Camponeses. Conflitos sócio-ambientais. Trombetas.
Abstract:

Neste artigo analisam-se as experiências de camponeses envolvidos em conflitos sócio-ambientais ocorridos desde os anos setenta na região do rio Trombetas, gerados pelas intervenções do aparato de Estado e de empresas que, com base em políticas diferenciadas, conseguiram interferir nos modos de uso e de apropriação dos recursos dos antigos ocupantes. As resistências do grupo repertoriam uma série de práticas para opor-se à política de preservação do órgão ambiental (IBDF e posteriormente IBAMA) e, por associação, também à da empresa de mineração que classifica como intencionalmente criminais as atividades de caça e coleta, como as ocorrências em relação à caça de tartarugas, à pesca nos lagos e à coleta da castanha. Esses antagonismos têm manifestações exteriores e representações diversas e no decorrer do processo de conflito, é possível situar negociações e impasses. A titulação de terras para os remanescentes de quilombos significa uma negociação na qual grupos familiares encontraram uma solução relativa, entretanto o impasse permanece para o grupo de camponeses tradicionais ou para os novos ocupantes da área da Reserva Biológica do Rio Trombetas que buscam alternativas legais para sua permanência nesse espaço.

[ fazer download ]
Endereço: Av. Perimetral, Número 1 - Guamá, Belém - PA, Brasil Código Postal: 66075-750 55(91) 3201-7231