Escolha o Idioma:        

Papers

Metallurgy in the brazilian Amazon: alternatives for activities with scarce ecological prudence (157)
Autor(es): Maurílio de Abreu Monteiro
Ano: 2000
Resumo: Na década 80, as tentativas estratégicas de modernização da Amazônia, concebidas pelo Estado nacional, foram decisivas para o lançamento de importantes atores sociais na região, dentre eles as indústrias siderúrgicas. Estas empresas — usam carvão vegetal como insumo e produzem tão somente ferro-gusa — foram deslocadas para a Amazônia Oriental brasileira. Até então elas localizavam-se quase exclusivamente no sudeste brasileiro. Tais indústrias são comumente chamadas de companhias independentes. Diferentemente das chamadas de integradas, que operam com grandes escalas de produção, partindo do minério de ferro até o produto final. Em função da elevada participação do carvão vegetal nos custos de produção, as companhias independentes buscam adquirir carvão vegetal originário da floresta nativa. Como conseqüência desta estratégia, parte da biomassa retirada de uma área de aproximadamente 390 mil hectares é, anualmente, carreada para os alto-fornos das indústrias siderúrgicas. Além da pressão exercida sobre a floresta, a implantação da produção de ferro-gusa favoreceu a concentração fundiária, contribuiu com dinâmicas sociais que reforçam a caotização de diversos espaços urbanos, os conflitos fundiários, e intensificam os esquemas de submissão da força de trabalho à baixa remuneração e a condições de trabalho insalubres. Dinâmicas estas que viabilizam a produção barata do carvão vegetal e ferro-gusa e representam uma brutal transferência para a sociedade de custos privados.
Palavras-chave: Amazônia. Desenvolvimento regional. Siderurgia. Desmatamento. Carvão vegetal.
Abstract:

The state strategic attempts at modernization in the Amazon during the 80’s were of key importance for the launching of social actors in the region, among them the metallurgy industries. These producers — using charcoal as input and produce pig iron only — were relocated to the eastern Brazilian Amazon. Until then, such producers were almost exclusively located in the Brazilian southeast. They were called independent companies. They were different from the metallurgy companies called integrate, which operated in a larger scale manufacturing iron ore until the final product. In function of the high participation of the charcoal in the production costs, independent companies prefer to acquire charcoal originating from the native forest. As a consequence of this strategy, part of the biomass gathered in a deforested area of approximately 390 thousand hectares per year is carried to the metallurgy industry furnaces. Besides the pressure exercised on the forest, the implantation of these pig iron producers favoured the land concentration, contributes to the social dynamics reinforcing the chaos in the several urban spaces, the land conflicts, intensifying low wages and unhealthy working conditions. Such dynamics allows a cheap charcoal and pig iron production and represents a transfer of private costs to the society.

[ fazer download ]
Endereço: Av. Perimetral, Número 1 - Guamá, Belém - PA, Brasil Código Postal: 66075-750 55(91) 3201-7231