Escolha o Idioma:        

Papers

Garimpagem de ouro e valorização da Amazônia: a formação de relações de trabalho sob o quadrângulo mercado internacional, Estado Nacional, região e natureza(101)
Autor(es): Armin Mathis
Ano: 1998
Resumo: Depois de uma breve abordagem sobre o papel da garimpagem no contexto da valorização da Amazônia, este trabalho analisa as diversas relações de trabalho na garimpagem. As relações de trabalho nas suas várias formas concretas se constituem e se modificam dentro de um campo de possibilidades que tem como eixos principais quatro lógicas diferentes: a natureza, a região, o Estado Nacional e a esfera global. A participação direta nos riscos da extração mineral, através de um sistema de remuneração conforme a produção de ouro, é hoje a pré-condição a qual todos os trabalhadores na garimpagem tem que se submeter. Sendo de maior importância para o entendimento das relações capital, trabalho na garimpagem, o artigo analisa o bamburro, o enriquecimento rápido depois da descoberta de uma jazida rica, e a sociedade, autodominação da relação entre capital e trabalho dado pelos garimpeiros, e os compara com o sistema de aviamento na época da borracha. Juntando dados sobre os ganhos, as condições de vida e de trabalho e o perfil social compõem-se uma imagem sobre a situação atual dos trabalhadores na garimpagem. O trabalho conclui-se com uma discussão sobre possíveis formas de organização dos trabalhadores e sobre as mudanças que a modernização da garimpagem, como forma de enfrentar o esgotamento das jazidas de ouro secundário, significará para os diversos atores sociais dentro da garimpagem.
Palavras-chave: Garimpagem. Relações de trabalho. Mercado internacional. Estado nacional.
Abstract:

Depois de uma breve abordagem sobre o papel da garimpagem no contexto da valorização da Amazônia, este trabalho analisa as diversas relações de trabalho na garimpagem. As relações de trabalho nas suas várias formas concretas se constituem e se modificam dentro de um campo de possibilidades que tem como eixos principais quatro lógicas diferentes: a natureza, a região, o Estado Nacional e a esfera global. A participação direta nos riscos da extração mineral, através de um sistema de remuneração conforme a produção de ouro, é hoje a pré-condição a qual todos os trabalhadores na garimpagem tem que se submeter. Sendo de maior importância para o entendimento das relações capital, trabalho na garimpagem, o artigo analisa o bamburro, o enriquecimento rápido depois da descoberta de uma jazida rica, e a sociedade, autodominação da relação entre capital e trabalho dado pelos garimpeiros, e os compara com o sistema de aviamento na época da borracha. Juntando dados sobre os ganhos, as condições de vida e de trabalho e o perfil social compõem-se uma imagem sobre a situação atual dos trabalhadores na garimpagem. O trabalho conclui-se com uma discussão sobre possíveis formas de organização dos trabalhadores e sobre as mudanças que a modernização da garimpagem, como forma de enfrentar o esgotamento das jazidas de ouro secundário, significará para os diversos atores sociais dentro da garimpagem.

[ fazer download ]
Endereço: Av. Perimetral, Número 1 - Guamá, Belém - PA, Brasil Código Postal: 66075-750 55(91) 3201-7231