Escolha o Idioma:        

Oficina Cientifica

A Associação YUDJÁ MÏRATU da Volta Grande do Xingu - AYMÏX, da aldeia Mïratu, localizada na Terra Indígena Paquiçamba, na Volta Grande do Xingu (Vitória do Xingu – PA) e o Instituto Socioambiental – ISA, em parceria com a UFPA, irão realizar a oficina científica “Discussão de critérios para a redefinição do hidrograma da vazão residual da UHE Belo Monte na região da Volta Grande do Xingu”. A oficina acontecerá nos dias 18 e 19 de fevereiro no auditório do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA) da Universidade Federal do Pará (UFPA).

 

O encontro pretende ser um espaço de trabalho entre cientistas e especialistas das mais diversas áreas do conhecimento com o objetivo de discutir e propor um conjunto de critérios e pressupostos que ajudem a orientar a revisão do atual hidrograma da vazão residual da UHE Belo Monte, na Volta Grande do Xingu, região de exuberante diversidade socioambiental da Amazônia.  O chamado “Hidrograma de Consenso” é a principal medida de mitigação proposta pela empresa Norte Energia para os efeitos provocados pela redução de vazão da água na Volta Grande. Seu objetivo é reproduzir artificialmente o pulso sazonal de cheias e secas que caracteriza as vazões naturais do Rio Xingu.

 

O hidrograma, portanto, deveria ser capaz de garantir a sustentabilidade socioambiental na região, porém, as quantidades de água para a região da Volta Grande – Trecho de Vazão Reduzida - tem se mostrado insuficientes para a manutenção dos ciclos ecológicos e dos modos de vida de indígenas e ribeirinhos que habitam a região. Parte dessas evidências foram levantadas pelo monitoramento independente dos juruna, realizado pela AYMIX e UFPA, em parceria com o ISA, e compilado na publicação “Xingu, o rio que pulsa em nós” - https://www.socioambiental.org/sites/blog.socioambiental.org/files/nsa/arquivos/xingu_o_rio_que_pulsa_em_nos.pdf.

 

Nesse contexto, venho convidar a comunidade do NAEA a participar da oficina, no intuito de acompanhar e contribuir com esse debate. Segue abaixo programação preliminar da oficina:

 

Dia 18 de fevereiro de 2019

 

Abertura

 

08h – 08h45 – Apresentação do Monitoramento Independente dos Juruna da Terra Indígena Paquiçamba

 

8h45 – 9h45  - Painel 1 - Quelônios – Prof. Juarez Pezzuti (UFPA) e Cristiane Costa (UFPA) 

 

09h45 – 10h15 – Painel 2 - Atividade Pesqueira– Profa. Priscila Lopes (UFRN)

 

INTERVALO 10h15 -10h30   

 

10h30 -12h30  - Painel 3 – Ictiofauna - profs. Alberto Akama (UFPA), Jansen Zuanon (INPA), Leandro Sousa (UFPA) e Janice Muriel (UFPA)

 

ALMOÇO 12h30 -14h00

 

14h00 – 15h00 - Painel 4 - Qualidade da Água – Tatiana Pereira (UFPA) e Simone Pereira (UFPA)

 

15h00 – 15h30 – Painel 5 - Hidrologia - Ingo Wahnfried (UFAM)  

 

INTERVALO 15h30 – 15h45

 

15h45 – 17h45 - Painel 6 - Vegetação aluvial e fauna - Thiago Silva (UNESP), Éder Mileno (UFPA), Leandro Valle (UFPA) e Camila Ribas (INPA) 

 

19 fevereiro de 2019

 

09h00 – 10h00 – Painel 7 - Hidrologia e Mudança Climática- Prof. André Sawakushi (USP) e Marcelo Garcia  

 

10h00 – 10h30 – Painel 8 – Usos múltiplos da água - Pedro Molina (UFC)

 

INTERVALO 10h30 – 10h45

 

10h45 – 11h45 - Painel 9 - Modo de vida e navegação – Thais Mantovanelli (UFSCAR) e Tânia Stolze Lima – (Museu Nacional do Rio de Janeiro)

 

ALMOÇO 12:00 -14:00

 

14h00 – 16:00 DEBATES

 

INTERVALO 16:00 -16:30

 

16h30 -18H00  ENCAMINHAMENTOS

Endereço: Av. Perimetral, Número 1 - Guamá, Belém - PA, Brasil Código Postal: 66075-750 55(91) 3201-7231