Escolha o Idioma:        

Artesanato de Miriti

Mestrando do NAEA participa de palestra no IPHAN

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) realiza na próxima quinta-feira, 28 de agosto, o ciclo de palestras Conversa pai d’égua: falando sobre patrimônio com o tema “Produção, Comercialização e Mercado do Artesanato de Miriti”, com a participação do mestrando do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), Amarildo Ferreira Júnior e o presidente da Associação dos Artesãos de Brinquedo e Artesanato de Miriti de Abaetetuba (ASAMAB), Rivaildo Peixoto, às 14h, no auditório do IPHAN.

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (PPGDSTU), Amarildo Ferreira pesquisa a relação entre a vida associativa e a criação dos brinquedos de Miriti em Abaetetuba. Essa escolha do tema, segundo ele, decorre também de algumas motivações pessoais. “Uma vez que parte da minha família é natural de Abaetetuba e por tal motivo os Brinquedos de Miriti sempre estiveram presentes em minha vida. Reforçando essa motivação pessoal, vem o fato do aumento da quantidade e dos tipos de atividades (acadêmicas, governamentais e empresariais, basicamente) direcionadas para esse tipo de artesanato, o que gera uma preocupação e uma necessidade. Preocupação de verificar quais fatores dessas atividades vem gerando transformações culturais e qual a qualidade dessas transformações. Necessidade de se acompanhar algumas dessas ações e seus resultados”, conta.

A pesquisa é intitulada “Entalhadores do efêmero: a vida associativa na criação dos Brinquedos de Miriti de Abaetetuba”, sob a orientação do professor doutor Silvio Figueiredo (NAEA/UFPA). O fio condutor são as relações sociais dos artesãos, que são homens e mulheres que criam e produzem os brinquedos de miriti em Abaetetuba.

Segundo Amarildo é relevante discutir essas relações, porque gera “a possibilidade de contribuir para o debate sobre o discurso de autonomia e participação pregado por alguns agentes em relação a determinados grupos sociais, dentre eles os artesãos de miriti, de forma a refletir sobre algumas ideias e ações que têm em seu bojo a defesa da necessidade de adequação desses grupos a padrões preestabelecidos que supostamente trariam os melhores resultados, mas que desconsideram se estes resultados figuram ou não no conjunto de expectativas reais e na racionalidade econômica e de vida que tal grupo possui”.

A conversa busca refletir sobre vários aspectos das questões mais atuais sobre o patrimônio cultural e por isso vem trazendo diversos especialistas para abordar esses assuntos.

Serviço:

Conversa pai d’égua: falando sobre patrimônio

Palestra “Produção, Comercialização e Mercado do Artesanato de Miriti”

Data: 28 de agosto de 2014

Horário: 14h às 18h.

Local: Auditório do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), localizado na Av. Gov. José Malcher, 474, esquina com a Benjamin Constant.

Mais informações: http://migre.me/lcxJ4

 

 

CCDC/NAEA/UFPA

Endereço: Av. Perimetral, Número 1 - Guamá, Belém - PA, Brasil Código Postal: 66075-750 55(91) 3201-7231