Escolha o Idioma:        

Alan Mansur, procurador da República no Estado.

Rumo da democaracia no Brasil foi tema de debate no Naea.

O Núcleo de Altos Estudos Amazônicos – Naea/UFPA foi local de encontro e de debate entre professores, estudantes e pesquisadores, na última quinta-feira, dia 25 de agosto, sobre a atual situação política do país e os rumos da democracia. O evento contou com a presença de Alan Mansur – procurador da República no Pará (MPF/PA); Ulisses Manaças – membro da direção estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e representantes do Levante Popular da Juventude. O debate foi promovido pelo Forúm 21 e contou com o apoio do Naea.

Na discussão, visões de ângulos diferentes foram apresentadas e analisadas, além de questões que abordaram a composição atual do Congresso Nacional. “Vivemos um momento político extremamente delicado no Brasil e o conjunto de direitos conquistados - durante a história de luta e desenvolvimento das forças sociais no país - estão em ameaça real”, afirmou Ulisses Manaças, que complementou que é necessário um debate amplo sobre o cenário político no Brasil. Manaças também comentou sobre a relevância de se estabelecer tais debates com mais participação da sociedade. “Nesse contexto, uma leitura mais precisa e muito mais aprofundada da conjuntura e próxima da realidade requer muito debate, requer uma investigação vigorosa com diversos atores e atrizes do Congresso Nacional brasileiro e a convocação do conjunto da sociedade para fazer essas reflexões".

Lava-Jato - “Nós temos um momento histórico no Brasil, na operação Lava Jato, os maiores empreiteiros do Brasil, ou estão presos, ou tiveram que devolver altos valores, estão em prisão domiciliares ou noregime semiaberto”, afirmou Alan Mansur, procurador da República. Para Mansur,  o processo de impeachment começou a partir de uma vingança política e se trata de um assunto ainda muito mais complexo. “Em minha opinião, a eleição mais justa hoje seria uma eleição geral". Ainda segundo Alan Mansur, o processo eleitoral já demonstrou, a partir da Lava-Jato,  que o dinheiro pelo o qual foi financiada a campanha é dinheiro sujo. "Então o que seria mais justo é caçar a chapa Dilma - Temer no Tribunal Superior Eleitoral, pois o governo Temer é ilegítimo”, afirmou o procurador.

Texto: Ana Laura

Foto: MPF

Endereço: Av. Perimetral, Número 1 - Guamá, Belém - PA, Brasil Código Postal: 66075-750 55(91) 3201-7231