Escolha o Idioma:        

Micro olhar sobre o bairro da Terra Firme

Naea participa de oficina sobre o Bairro da Terra Firme

Entre os dias 18 e 22 de maio, acontece a oficina “Micro olhar sobre o Bairro da Terra Firme”, que tem como objetivo apreender a percepção das interações e sociabilidade do Bairro por seus moradores por meio de Registro de cotidiano e da memória dos participantes. Este evento faz parte da programação do Ponto de Memória da Terra Firme e do Museu Paraense Emilio Goeldi, pela Semana Nacional de Museus promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e que este ano tem como tema Museus para uma Sociedade Sustentável. 

A Oficina também é parte da pesquisa de Doutorado do Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Unido do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (Naea/UFPA), intitulada “Memória e sociabilidade: estudo das interações e práticas sociais entre feirantes e moradores do bairro da terra firme em Belém-Pa”.

No Bairro da Terra Firme é realizado o Programa Ponto de memória que faz parte da política publica de Museu e Memória do Instituto brasileiro de Museus. Este programa busca apoiar ações e iniciativas de reconhecimento e valorização da memória social utilizando para tanto metodologias participativas e dialógicas. Os Pontos procuram articular a memória de forma viva e dinâmica, como resultado de interações sociais e processos comunicacionais que elegem aspectos do passado de acordo com as identidades e interesses dos componentes do grupo (IBRAM). No Bairro da Terra firme este processo acontece em parceria com o Museu Emilio Goeldi que há 30 anos desenvolve atividades em parceria com as comunidades residentes na região.

Durante uma semana pretende-se mergulhar em um micro olhar sobre o bairro percebendo os aspectos organização e interação social no bairro partindo das experiências do ponto de Memória, identificando as implicações para a reafirmação da identidade do Bairro, a criação de lugares de memória e sociabilidade na TF e como se constroem laços de solidariedade e reciprocidade nos diversos espaços de encontro deste bairro, que muitas vezes aos olhos do “outros” parece tão “carente” não apenas no sentido de pobreza material, mas também em termos de cultura, práticas sociais e memórias coletivas. Mas que, apresenta uma diversidade de manifestações culturais que se expressam pelos movimentos e grupos que proliferam no bairro. Além disso, temos as historias de vida pautada pela luta em prol dos direitos de seus moradores.

Endereço: Av. Perimetral, Número 1 - Guamá, Belém - PA, Brasil Código Postal: 66075-750 55(91) 3201-7231